Quando empresas se frustram com agências digitais

Melhores agências de marketing digital, como selecionar?

Vamos ter uma conversa franca? Por quantas agências digitais a sua empresa já passou nestes últimos 5 anos?

  • Uma agência?
  • Duas agências?
  • Três agências?
  • Quatro agências?
  • Cinco ou mais agências?

Se em poucos anos já foram três ou mais agências que o seu negócio contratou, então provavelmente há algum problema, certo? Nestes 8 anos de existência da agência K2 Estratégia Digital, nós ouvimos muitas experiências de clientes que vieram de outras agências.

Já abordamos aqui no blog a Síndrome do Fogo Amigo, sobre a falta de confiança que as empresas têm com as agências que as atendem, gerando verdadeiro cabo de guerra que não leva a lugar algum.

Este artigo tem uma proposta, digamos… reflexiva a respeito. Quais são os problemas que clientes e agências enfrentam? Quais podem ser as causas de frustrações que você, dono do negócio, teve com agências digitais?

Queremos ter um diálogo franco com você.

→ Quando o problema é a agência (sim, aprendemos com os erros e trabalhamos com a excelência nos resultados. Também coletamos relatos e experiências dos nossos clientes)

→ Quando o problema é a sua empresa (é hora de fazer uma autoavaliação)

Como selecionar as melhores agências digitais para o seu negócio?

Quando o problema é a agência

Convenhamos, quando envolve prestação de serviços, seja qual for o segmento de mercado, sempre há os bons e os péssimos prestadores de serviços. No ramo digital é a mesma coisa: são inúmeras as agências prometendo milagres que na prática são impossíveis de se realizarem.

Expectativa x Realidade

Quem nunca se deparou com anúncios de agências que prometem a primeira posição nos resultados orgânicos do Google? Esse é um tipo de promessa que não pode ser cumprida porque o Google tem mais de 200 fatores de classificação que são misteriosos. Alguns deles, no entanto, são conhecidos e os analistas de SEO responsáveis trabalham para os melhores resultados focados, principalmente, na conversão.

Sabia que um bom título e meta descrição (resumo no Google) para uma página que está na 5ª colocação no Google pode converter mais do que sites que estão à frente? Que nem sempre a palavra-chave mais buscada é a que vai converter? Ou que estar na primeira posição nem sempre irá resultar em acessos qualitativos? São essas análises críticas que devem ser trabalhadas.

Como, por exemplo, a comparação de acessos e conversões em leads de um dos nossos clientes:

Dados para exemplificar como contratar as melhores agências digitais

Dados do Google Analytics positivos para um cliente.

Há também quem promete muitas vendas pelas redes sociais. Mas não é qualquer segmento, muito menos qualquer produto, que gera resultados em redes sociais.

Não é possível afirmar e garantir que sua empresa vai vender bastante sem antes analisar o público, alcance e o produto que ela oferece. Há produtos que vendem melhor no Google Ads, outros no Facebook Ads, Instagram etc. Tudo depende de análise, e sem isso, prometer vendas via mídias sociais é um tiro no escuro.

E quando o assunto é anúncio no Google, quantas vezes você já deve ter se deparado com a proposta de verdadeiros milagres, como “invista R$ 2 mil no Google Ads e venda R$ 22 mil”?

Não duvidamos que isso seja possível, mas convenhamos…

Trabalhando com a realidade competitiva no meio digital, a taxa de conversão aproximada de 1,5% é excelente. Prometer 3% ou mais para o cliente já no início de um projeto é gerar uma expectativa que pode se tornar uma frustração no futuro. Nós trabalhamos com resultados gradativos e otimizações constantes para construir projetos alcançáveis e memoráveis.

Entenda: desconfie dos milagres e confie nas agências que focam em resultados possíveis!

 

Quando não há equipe especializada

Uma agência só pode se posicionar como especialista quando está há bastante tempo no mercado, com portfólio comprovado e o mais importante: que tenha equipe qualificada no que oferece no digital.

O termo agência full service, isto é, completa, é aquela que oferece todas as soluções digitais, como marketing de busca, redes sociais, desenvolvimento de sites, Inbound Marketing, entre outros.

A agência se torna um problema quando vende o conceito de ser especialista em tudo isso, quando na verdade não possui equipe qualificada. Pior ainda: quando a agência só tem o dono e todo o resto é terceirizado, visto que você não tem como saber qual é a equipe que irá trabalhar no seu projeto digital.

Aqui na K2, por exemplo, para cada serviço digital há analistas e auxiliares que fazem cursos e estudam frequentemente as novidades do setor. As nossas relações de trabalho também são integradas.

Quando o problema é a sua empresa

Pode parecer presunçoso da nossa parte, mas é uma realidade que percebemos ao longo dos anos. Atendemos clientes de várias regiões do país, de diversos segmentos e acredite, nem sempre as frustrações com projetos são ocasionados pela agência, mas pela própria empresa.

Te convido, novamente, a ler o artigo Síndrome do Fogo Amigo, em que você vai entender algumas situações.

Em alguns casos, os profissionais de marketing da empresa parecem competir ou duvidar das estratégias adotadas pela agência digital, e quando isso acontece, os resultados não são efetivos e consequentemente todos saem perdendo.

Lembra que lá no começo desta conversa listei opções de quantas agências digitais a sua empresa contratou nos últimos anos? Quando o problema não é a agência e passa a ser a sua própria empresa?

Para identificar isso, é necessário fazer uma autoavaliação. Algo parecido com a metodologia da “entrevista do desligamento” que, basicamente, são empresas que têm uma alta rotatividade de funcionários. É necessário que se compreenda por que isso ocorre; os reais motivos pelos quais os funcionários optam por trabalhar em outras empresas concorrentes. Muitas mudanças como esta, por exemplo, ocasionam a baixa produtividade e lucratividade.

O mesmo acontece quando as estratégias digitais são adotadas por agências diferentes em curto prazo, pois possuem culturas, conhecimentos diferentes, etc.

Algumas perguntas podem te ajudar a identificar por que a sua empresa tem tantas frustrações com agências digitais:

Falta de pesquisa qualitativa na escolha da agência

Na hora de escolher a agência que vai cuidar das divulgações no meio digital, seus critérios estão corretos? Será que há um cuidado em conhecer a equipe, experiência e especialidades da agência? Só te interessa o preço ao invés de analisar o custo e benefício? Humm, isso faz toda a diferença!

Falta de confiança

Se você contratou uma agência, deixe ela fazer o trabalho. Claro que você deve acompanhar de perto, mas confie nas decisões da agência e dê um tempo hábil para perceber os resultados.

No meio digital, muitos empresários têm a premissa de crer que bons resultados já vão aparecer no primeiro bimestre, e a realidade não é essa. É necessário tempo, testes, análises e otimizações constantes para chegar na excelência do projeto, algo satisfatório para o seu negócio.

Colaboradores que mais atrapalham do que ajudam

É uma realidade que faz parte de muitas empresas. Quando colaboradores ou líderes da empresa contribuem com opiniões, informações e conhecimento com a agência, o sucesso em vendas é absoluto. O problema é quando os próprios colaboradores do seu negócio criam obstáculos, pelo mero desconhecimento da área digital ou até mesmo por quererem mostrar mais valor do que a própria agência.

Um exemplo bem claro: digamos que sua empresa tem uma loja física e outra digital. Os funcionários da loja física ganham comissões por vendas e muitos imaginam que estratégias adotadas no meio digital podem prejudicá-los, mas não é bem assim!

Ao invés de alinhar os interesses e as estratégias, surge uma espécie de competição dentro do seu negócio que resulta em ruínas.

Encontrar as melhores agências digitais não é fácil, mas estamos aqui para sanar todas as suas dúvidas quanto ao assunto.

E aí, vamos trabalhar juntos para o seu negócio crescer?