HTTPS para SEO – Análise e práticas para implementação

Todos os anos, o Google realiza profundas atualizações em seu algoritmo de busca; essas atualizações alteram os critérios e regras que a gigante das buscas utiliza para classificar sites nos resultados de pesquisa de acordo com as palavras-chave utilizadas pelos usuários. A maioria das atualizações não são divulgadas oficialmente pelo Google – exceto por raras exceções, como ocorreu em agosto de 2014. Nesta data, o Google anunciou, por meio do blog oficial, que a presença de certificados de segurança SSL em páginas – o famoso HTTPS – seria utilizada como um de seus fatores de relevância. Isso significa que, além de páginas de carrinho de compras ou cadastros, as páginas de conteúdo também devem ser criptografadas. Agora, se debate muito sobre HTTPS para SEO.

Vale ressaltar que, até o momento, apenas 1% do total das pesquisas solicitadas no Google estão sendo afetadas pelo novo fator de relevância, já que ele ainda está em fase de testes. Apesar desse pequeno universo, os analistas de SEO da K2 Estratégia Digital estão percebendo um aumento na quantidade de sites que implementaram a navegação criptografada SSL em todas as páginas do site.

Vantagens e desvantagens do HTTPS

Vamos começar com as vantagens:

  •  Muitos usuários gostam de saber que a navegação é segura, e isso pode ser uma pequena vantagem para quem pretende aumentar taxas de conversão;
  • O HTTPS ainda está em fases de testes, mas é esperado que o Google amplie, em breve, a atualização no algoritmo, passando a priorizar ainda mais sites com páginas HTTPS. Implementar certificados SSL agora pode ser uma vantagem;
  • O SSL provém maior segurança: tanto para os usuários, quanto para o administrador do site;
  • O Google afirma que não importa qual o tipo de certificação SSL contratada, portanto, é possível fazer pesquisa de mercado para encontrar os certificados mais baratos. Mas é importante priorizar a qualidade. Contrate certificados reconhecidos e que ofereçam total suporte!

Mas existem, também, algumas desvantagens:

  • Aumento de custo. Contratar um certificado SSL requer investimento. Há diversas empresas que oferecem certificação SSL com variados preços e pacotes. Por isso, se preocupar com essa atualização do Google requer um investimento financeiro a mais na certificação, o que pode afetar principalmente aqueles que não trabalham com e-commerce.
  • SSL pode deixar páginas mais lentas. Um dos critérios valiosos do Google é a velocidade do site, ou seja, quanto mais rápido o carregamento, mais relevância pode conquistar – e isso afeta até índice que qualidade no Adwords. Geralmente páginas com HTTPS demoram pouco mais para carregar. Não seria uma contradição?

Muitas empresas se desesperam quando percebem que, após instalar e configurar o HTTPS para todas as páginas, os acessos despencam, assim como os posicionamentos nos resultados de pesquisa do Google. A culpa nem sempre é do SSL, e sim da falta de cuidados e precauções na implementação do mesmo. HTTP é uma página diferente de HTTPS. A relevância é atribuída por página. Basicamente, temos que “informar” o Google de forma correta sobre a mudança, evitando, assim, dores de cabeça.

 

Boas práticas de SEO para HTTPS

Apresentamos na SEM Rush uma palestra sobre o assunto, explicando com detalhes como aplicar a mudança sem grandes impactos negativos.

 

Implementar SSL com segurança

O primeiro cuidado que devemos ter é verificar se o SSL está funcionando corretamente para os navegadores. Imagine encontrar um sinal de erro ao lado da barra de endereços. Isso representa ao usuário que o site não é seguro, o que contribui para uma alta taxa de rejeição.

Implementar SSL com Segurança

Boas práticas de HTTPS para SEO

  • Certifique-se de que todos os elementos do seu site usam HTTPS, incluindo widgets, javascript, arquivos CSS, imagens e sua rede de entrega de conteúdo.
  • Use redirecionamentos 301 para apontar todas as URLs HTTP para HTTPS.
  • Certifique-se de que todas as funções canônicas apontam para a versão HTTPS da URL.
  • Reescreva links internos (tantos quanto for possível) para apontar para HTTPS, mesmo com os redirecionamentos 301 funcionando.
  • Registre a versão HTTPS no Google e Bing Webmaster Tools.
  • Use a função Buscar como Google e Renderização no Webmaster Tools para garantir que o Google possa rastrear adequadamente seu site.

A K2  tem uma equipe preparada para dar a consultoria de SEO necessária para que o seu site esteja sempre em boas posições, até mesmo nas mais profundas mudanças do seu sistema.